Com muito sol e águas verde-azuis transparentes, é difícil resistir à vida ao ar livre de Maceió. E quase todo mundo vem a Maceió para isso mesmo: curtir o sol e o mar. Nas praias, nas piscinas naturais, aonde se vai de jangada, ou nos bancos de corais, onde se chega de barco. Ou, ainda, em passeios de escuna, margeando lentamente o conjunto de nove ilhas da Laguna de Mundaú.

Entre os espaços culturais, para quem faz questão de conhecer melhor os povos que visita, destacam-se: o Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore, com gravações de músicas regionais, filmes sobre o folclore de Alagoas, obras de artistas alagoanos e exposição de artesanato e de personagens, vestimentas e instrumentos das festas populares; o Museu Palácio Floriano Peixoto, com telas, mobiliário, prataria, cristais e objetos dos séculos XIX e XX; a Biblioteca Pública Estadual, funcionando no Palacete Barão de Jaraguá, construído entre 1844 e 1849; o Memorial Teutônio Vilela e o Memorial à República.

À noite, o programa favorito é circular pela orla, principalmente entre Ponta Verde e Jatiúca, ou ouvir música e jogar conversa fora nos barzinhos ali por perto.

Aproveite Maceió!