O sururu, um molusco de concha dupla, faz a alegria de muitos alagoanos e visitantes. Catado na lama das lagunas Mundaú e Manguaba, ele é preparado ‘no capote’, ou seja, na própria concha, com molho de tomates, pimentões, cebola e alho, ao leite de coco ou em molhos para peixes. Bem saboroso, é a alma do Caldinho de Sururu, muito apreciado nos bares da cidade para acompanhar bebidinhas e conversas.

Os pratos do interior também estão presentes na cozinha de Maceió. A carne de sol assada – servida com macaxeira, feijão de corda e manteiga de garrafa – e o Baião de Dois – feito com arroz, feijão, carne de sol e pedacinhos de queijo coalho –, naturalmente, e inovações, como a carne de sol feita com carne de búfalo ou de avestruz e servida com purê de abóbora e banana no Carne de Sol do Picuí.

Do mar, chegam peixes, camarões, lagostas, mexilhões e outros pescados que, muito frescos, abastecem os restaurantes especializados. Assados ou apenas cozidos no vapor, preservando assim seus sabores naturais, em moquecas, caldeiradas e ensopados ou em receitas sofisticadas, eles sempre deixam saudades.