A maior atração de Teresina, quando se pensa em compras, está em Poti Velho, antiga vila de pescadores anexada à cidade apenas em meados do século XX. Ali, o Polo Cerâmico do Poti Velho oferece o mais tradicional do artesanato piauiense: as cerâmicas. Jarros, potes, aparelhos de jantar, objetos de decoração, colares, pulseiras… peças das mais variadas que a vocação local para o trabalho em argila transforma em lindas lembranças para se levar para casa. Onde havia apenas olarias para a produção de tijolos e modestos potes de barro, encontra-se hoje um polo organizado, que reúne os ceramistas e otimiza a divulgação e a venda de seus trabalhos. Em tamanho natural ou em miniatura, as esculturas que retratam as mulheres do Poti – a oleira, a pescadora, a ceramista, a religiosa e a das continhas – fazem o maior sucesso.

Para quem busca peças de artesanato em madeira, fibras, couro, talos de buriti, palha e outras matérias-primas naturais, o endereço certo é a Central de Artesanato Mestre Dezinho, instalada no bonito prédio da Praça Dom Pedro II que já abrigou a sede da Polícia Militar do Piauí, ou, ainda, o Mercado Central.