A culinária do Espírito Santo, rica em ingredientes e sabores, tem influências indígenas, europeias e africanas.

A Torta Capixaba, parte da tradição vitoriense da Semana Santa, é um belo exemplo dessa mistura de culturas. Ovos, palmito, bacalhau, badejo, camarão, ostra, siri, caranguejo, sururu, azeitona, alho, cebola, cebolinha, coentro, pimenta malagueta, sementes de urucum – o colorante indígena por excelência –, limão, óleo de oliva e panela de barro de Goiabeiras.

Outro exemplo é a Moqueca Capixaba, diferente da baiana, pois não leva azeite de dendê ou leite de coco. De lagosta, camarão, siri, robalo, namorado ou papa-terra, com um belo punhado de coentro fresco picado por cima, acompanhada de arroz, pirão de peixe e moqueca de banana-da-terra e cozida e servida numa panela de barro de Goiabeiras, a delícia poderia fazer parte da bandeira, de tão representativa da cultura local.

A Muma de Siri, mais saborosa quando comida com as mãos, e a Caranguejada, de sabor incomparável, também não faltam nos restaurantes de Vitória e de outras cidades costeiras do Espírito Santo. Comida boa e saudável, deliciosa e inesquecível.